11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

APROVADO: nove governadores de estados terão que depor na CPI da Pandemia

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura possíveis irregularidades na gestão da pandemia no Brasil acabaram de aprovar requerimentos de convocação de nove governadores estaduais, a fim de que possam prestar esclarecimentos na condição de testemunhas sobre a situação em seus respectivos locais.

Os senadores estavam reunidos até o momento discutindo a viabilidade constitucional ou não da convocação, incluindo a do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, que chegou a ter um requerimento de mesma natureza apresentado pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues.

Serão oficialmente convocados até o momento os governadores Wilson Lima (Amazonas), Waldez Goes (Amapá), Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Helder Barbalho (Pará), Marcos Rocha (Rondônia), Antônio Denarium (Roraima), Carlos Moisés (Santa Catarina), Mauro Carlesse (Tocantins), Wellington Dias (Piauí).

Além dos governadores em exercício, também foi aprovada a convocação do ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, impichado do cargo após acusações de fraudes na saúde do estado. O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e o atual Marcelo Queiroga, também foram reconvocados. Ambos já haviam prestado depoimentos na CPI.

O senador Marcos Rogério, aliado do governo, também propôs a convocação do pastor e empresário Silas Malafaia, apontado como um dos conselheiros do presidente da República. “Se querem ouvir quem dá opinião e aconselha o presidente @jairbolsonaro, propus a convocação de Silas Malafaia. Seria coerente, já que todos os demais ‘conselheiros’ estão sendo convocados/convidados.” Veja também:

Associação Brasileira de indústrias Químicas culpa o STF por colapso de oxigênio

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: