25.5 C
Brasília
Sábado, 21 Maio, 2022

Seguidores se revoltam com Olavo por críticas a Bolsonaro: “Já fez estragos demais”

O escritor Olavo de Carvalho parece ter entrado num espiral de inconformidades contra o presidente Jair Bolsonaro, desde que passou a ser criticado por alguns aliados do governo ao dizer, durante uma live, que o chefe do Executivo dificilmente conseguirá se eleger em 2022, além de outras críticas à sua gestão.

Por causa disso, Olavo passou a publicar uma sequência de posts em sua rede social, criticando a forma como Bolsonaro vem governando, bem como se exaltando pelo que acredita ter sido, ele mesmo, a principal causa da eleição do presidente em 2018, algo já rebatido pelo jornalista Augusto Nunes.

“Obrigar o Bolsonaro a concorrer com um presidiário JÁ É DERROTA E HUMILHAÇÃO, mesmo que ele tenha mais votos no fim”, comentou o escritor em uma das postagens. “O Bolsonaro PRECISA ouvir o que estou dizendo. Nada peço a ele, exceto que não se deixe esmagar pelos inimigos. E esmagar não é ‘tirar votos'”.

Em uma postagem mais recente, Olavo comentou: “Bolsonaro, você deixou que meros juízes usurpassem o seu direito constitucional de nomear um diretor da Polícia Federal. Isso foi ‘estratégia’?”,

Os seguidores do escritor, no entanto, manifestaram indignação contra os comentários públicos a respeito do presidente. “Jesus Amado!!! Haja compaixão p/ ñ mandar vc e toda a sua sabedoria p/ algum lugar bem inóspito. Dê um tempo, pelo amor de Deus. Vc já fez estragos demais. Vire o disco. Este lado está riscado.”, disparou uma seguidora.

“Professor, critica com uma proposta. O que poderia ser feito melhor? Quais as consequências?”, pontuou outro seguidor, enquanto outro foi mais crítico: “Fica o dia falando besteira sozinho pq o PR. Bolsonaro não está bem aí… nem fala dele, estranho esse comportamento”.

Em outras publicações, no entanto, Olavo argumentou que estaria sendo mal entendido por parte dos apoiadores do presidente, e que a oposição estaria aproveitando isso para distorcer as suas palavras.

“Se esses comunistas da mídia forçam as minhas palavras para dar a elas o sentido de uma propaganda eleitoral anti-Bolsonaro, isso é só mais um crime que esse bando de canalhas comete contra o seu público. Mas, se você prefere acreditar mais neles do que em mim, o canalha é você”, comentou.

Na sequência, o escritor justificou: “É impressionante. Digo que um bom governo não sabe se defender dos seus inimigos, e uma tribo inteira de idiotas presunçosos acredita que estou falando mal do governo, que passei para a oposição, que virei lulista e parceiro do Barroso.”

- Publicidade -
Última notícia
- Publicidade -
Veja também:
close