15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

Novo ministro da Saúde defende “atendimento mais rápido ao paciente” do coronavírus

Na última quarta-feira (17), o nomeado ministro da saúde Marcelo Queiroga anunciou que a sua equipe de gestão estará trabalhando para harmonizar a conduta assistencial no tratamento daqueles que contraíram a Covid-19.

Ao participar da cerimônia de entrega das vacinas Oxford/AstraZeneca ao lado do ministro Eduardo Pazuello, Queiroga destacou a necessidade de que hajam protocolos uniformizados de assistência nas UTIs do Brasil.

“Temos que transferir as expertises dos grandes centros para as unidades de terapia intensiva nas cidades que estão mais distantes, nos estados menores, de tal sorte a utilizar recursos de tecnologia de informação e comunicação como a telemedicina para que a gente consiga melhorar os resultados.”, explicou o ministro.

“É preciso garantir um atendimento mais rápido ao paciente para evitar que a doença progrida”, continuou Queiroga após a explicação quanto ao seu plano de ação.

O ministro da saúde também ressaltou que o Brasil estará vencendo esse período difícil através de políticas de distanciamento social que ajudam a reduzir a circulação da nova variante do Coronavírus e com uma melhora na capacidade assistencial nos hospitais.

Marcelo Queiroga também fez um apelo à população, alegando que as medidas indicadas pelo governo são apenas o primeiro passo, e que sem o cumprimento das mesmas por parte da população, todos os esforços não valerão de nada.

“Não adianta só o governo ficar recomendando o uso de máscaras, se as pessoas não são capazes de aderir a esse tipo de medida simples, que não demanda grande esforço. O governo recomenda, por exemplo, redução de aglomerações fúteis e as pessoas ficarem fazendo festas nos finais de semana, contribuindo para a circulação do vírus”, ressaltou.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: