Mais

    Exército levará 1 mês pra transportar 20 blindados até a fronteira com a Venezuela

    Diante do risco de invasão da Venezuela à Guiana, o Exército Brasileiro tem reforçado a presença militar na região fronteiriça com o país vizinho, precisamente em Pacaraima, região Norte do Brasil. Para isso, 20 blindados do modelo Guaicuru estão sendo transportados para o local.

    A notícia, porém, acabou gerando críticas e memes na internet. Isso, porque, segundo informações do Estadão, o Exército levará cerca de 1 mês para conseguir transportar os veículos até a fronteira.

    Os blindados Guaicuru vão sair de unidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, onde estão localizados, e se somarão ao aumento do número de homens em Roraima – que já estava previsto em portaria – com a mudança do Esquadrão que atua na região – para 18º Regimento de Cavalaria Mecanizada, segundo o jornal.

    “O tempo estimado de transporte é de ao redor de um mês. Só de Manaus a Boa Vista, um dos trechos que é possível percorrer por terra, são 700 quilômetros. De Belém a Manaus, por exemplo, os equipamentos vão de barco”, ressalta o Estadão.

    A medida tomada pelo Exército é de dissuasão. Isto é, visa repelir qualquer intenção de Maduro de utilizar o território brasileiro para atravessar para a Guiana. Essa possibilidade está sendo considerada devido à facilidade de acesso ao país guianense, diferentemente da região de selva densa por terreno venezuelano.

    Segundo uma fonte das Forças de Defesa da Guiana, em contato com o portal DefesaNet, Maduro já estaria movimentando um grupo de Operações Especiais na fronteira do país – Veja clicando aqui.

    Em regiões de selva, como o Amazonas, os Guaicurus são usados pelos combatentes de forma mais individual. Mas Roraima não é um Estado onde predomina a vegetação de selva. É uma savana que os locais chamam de “lavradio’ e se parece muito mais com a vegetação do sul do País do que com a floresta tropical.

    Leia também:

    Posts da semana

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui