13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Com depressão, homem comete suicídio e esposa diz que “a quarentena agravou”

O triste relato de uma mulher vem comovendo milhares de pessoas na internet, após ela revelar que o seu esposo cometeu suicídio, aparentemente, por ter os sintomas agravados devido ao fraco movimento em seu comércio durante a quarentena do coronavírus.

“Infelizmente minha filha ficou sem pai, pois com o estado de calamidade pública, meu marido se suicidou. Dor sem fim”, escreveu a mulher identificada como Jokbede Lima. “Reflexo dessa pandemia, a quarentena mata também”, destacou.

Ela explicou que o esposo sofria de depressão e por isso chegou a se aposentar, mas mantinha dois estúdios de tatuagem que serviam para lhe motivar. Com a quarentena, parece que seu marido ficou sem poder tatuar e por isso os sintomas da depressão se agravaram.

“Gente, estou relatando o nosso sofrimento para que o governo tome providências, a quarentena mata tbm, meu marido já aposentou com problema de depressão, estávamos fazendo tratamento, tínhamos 2 Studios de tatuagens que o mantinha com a mente ocupada, com a quarentena agravou”, disse ela.

A mulher fez o desabafo em sua conta no Twitter e no Facebook. Amigos e internautas lhe deram apoio e alguns demonstraram indignação pelas medidas de isolamento consideradas exageradas por muitos, como a quarentena de toda a população.

Suicídios na quarentena

Recentemente, a psicóloga Marisa Lobo publicou um artigo em sua coluna no Opinião Crítica alertando para o aumento dos casos de depressão e suicídios durante a quarentena. “Números de depressão e suicídio podem explodir com quarentena”, diz o título do seu artigo.

“Como psicóloga, tenho esta preocupação, pois não podemos separar o ser humano da sua mente, já que são dimensões intimamente relacionadas e exigem cuidados na promoção do equilíbrio”, afirmou Marisa. Leia o texto completo dela clicando aqui.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: