25.5 C
Brasília
Sábado, 21 Maio, 2022

Bolsonaro rebate presidente do TSE: “Não se refira dessa forma às Forças Armadas”

O presidente Jair Bolsonaro rebateu a fala do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, que nesta quinta-feira (12) alfinetou a ele e, indiretamente, também os militares das Forças Armadas que foram convidados para integrar a Comissão de Transparência Eleitoral este ano.

Mais cedo, Fachin fez a seguinte declaração: “A contribuição que se pode fazer é (…) de acompanhamento do processo eleitoral. Quem trata de eleições são forças desarmadas e, portanto, as eleições dizem respeito à população civil, que, de maneira livre e consciente, escolhe os seus representantes. Diálogo sim, colaboração sim, mas na Justiça Eleitoral a palavra final é a Justiça Eleitoral”.

Bolsonaro, por sua vez, interpretou a fala de Fachin como desnecessária. Durante a sua live semanal realizada nesta quinta, o presidente falou para que o presidente do TSE “não se refira dessa forma às Forças Armadas”.”

A gente não entende essa maneira do senhor falar, se referir às Forças Armadas (…) Não se refira dessa forma às Forças Armadas. É uma forma bastante descortês de tratar uma instituição que presta, em várias áreas, excelentes serviços ao Brasil”, disparou Bolsonaro.

Em outro momento, o presidente rechaçou a ideia de que os militares estariam querendo interferir nas eleições. Bolsonaro lembrou que as Forças Armadas foram convidadas pelo então presidente do TSE, ministro Luiz Roberto Barroso, para integrar a Comissão de Transparência das Eleições.

“Eu não dei de onde ele está tirando esse fantasma de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral (…) As Forças Armadas não estão se metendo nas eleições. Elas foram convidadas por um portaria assinada pelo ministro Luís Roberto Barroso”, afirmou o presidente.

- Publicidade -
Última notícia
- Publicidade -
Veja também:
close