Aliado de Bolsonaro, senador já possui assinaturas para ampliar a CPI da pandemia

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) declarou que reuniu, na manhã da última segunda-feira (12), as 30 assinaturas que são necessárias para que o escopo de atuação da CPI da Covid-19 fosse ampliado.

Desta forma, a Comissão Parlamentar de Inquérito agora deverá ser instalada pelo Senado do modo a se incluir os prefeitos e governadores como alvos da investigação.

Vale lembrar que a CPI possui como objetivo investigar se houveram desvios de recursos do governo e outras possíveis falhas no combate à pandemia da Covid-19 num contexto estadual e municipal.

“Nós conseguimos o número suficiente de assinaturas para que a CPI seja ampla, independente e justa para investigar União, governadores e prefeitos”, afirmou o senador. “Espero que a verdade venha à tona, quem está devendo vai ter que se justificar e quem errou vai ter que ser punido”, completou.

De acordo com a Veja, no requerimento é solicitado uma CPI que conte com sete titulares, com um prazo de 90 dias e limite orçamentário de 90 mil reais para que ocorram as investigações às fraudes em licitações, irregularidades em contratos , desvio de recursos públicos e etc.

Atualmente, o pedido de CPI com a finalidade de adicionar municípios e estados nas investigações conta com as assinaturas de 33 senadores. A assessoria de Eduardo Girão afirma que o número de assinaturas obtidas é maior que a de outro pedido feito pelo senador Randolfe Rodrigues (REDE-AM).

Isso tudo faz parte de uma série de eventos que vem se desenrolando desde que o ministro Luís Roberto Barroso determinou a análise da CPI contra o governo federal, ato que fez o presidente Jair Bolsonaro vir a público solicitando que houvesse uma expansão nos alvos da investigação, apelo que foi feito durante conversa com apoiadores e durante uma ligação com o senador Jorge Kajuro, divulgada no último sábado (10).