Moro diz que a “prisão de radicais” que “ameaçam” o STF e seus ministros “é correta”

Moro diz que a
Reprodução: Google

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, comentou a prisão na manhã desta segunda-feira (15) da ativista pró-Bolsonaro, Sara Winter, presa após autorização do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Além de Sara, outros integrantes do grupo chamado “300 do Brasil”, responsável por uma série de manifestações em Brasília nas últimas semanas, também foram presos, aparentemente, acusados de ameaçar os ministros do STF.

“A prisão de radicais que, a pretexto de criticar o STF, ameaçam explicitamente a instituição e seus ministros, é correta”, escreveu Moro em sua conta oficial no Twitter, por onde vem fazendo publicações recorrentes desde a sua renúncia ao cargo de ministro, em 24 de abril passado.

“A liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso”, completou Sérgio Moro. Em seu perfil, seguidores do ex-juiz da Lava Jato comentaram a sua publicação.

“Deus sabe TUDO que faz. Te queríamos tanto no STF e hoje vemos o grande livramento que foi você ter saído do governo. Só Ele sabe do que você seria capaz uma vez que sentasse naquela cadeira”, afirmou a deputada federal Major Fabiana.

“Não seja canalha, moço. Enquanto ministro cruzava os braços até para velhinhos sendo algemados. Não defenda o indefensável!”, comentou outra internauta, reforçando o tom majoritariamente crítico em reação à postagem do ex-ministro.

Outro internauta, porém, concordou: “Exatamente Moro, prisão corretíssima, uma vez que o grupo deliberadamente ultrapassou todos os limites ao atacar o prédio do STF de forma absolutamente antidemocratica. Nos dias de hoje ter que reiteradamente se preocupar em proteger as instituições democráticas é surreal.”