“Arma deixa você dormir em paz em casa”, diz Bolsonaro ao falar do maníaco do DF

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, comentou na manhã desta quinta-feira (17) sobre o caso de Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, que vem sendo chamado de “maníaco do DF”, “psicopata” e até “serial killer”, responsável por uma cachina em Ceilândia, região do entorno de Brasília.

Ao sair do Palácio da Alvorada, o presidente foi lembrado por um dos apoiadores sobre o caso, no que ele respondeu: “Tem mulher aqui, né!? Vocês queriam ter uma arma? Arma deixa você dormir em paz em casa”, disse Bolsonaro.

A operação policial para capturar Lázaro ganhou proporções gigantescas. Já são quase 300 policiais em sua perseguição fazendo uso de helicópteros, cães farejadores, cavalos, drones e armamento pesado. Até a Força Nacional de Segurança foi anunciada como reforço nesta quinta.

A dificuldade de capturar Lázaro se deve ao fato do criminoso ser um exímio conhecedor da região onde está foragido, entre os municípios de Edilândia e Girassol, em Goiás, lugar de muitas fazendas e áreas selvagens com riachos e mata densa.

Lázaro é acusado de matar na madrugada de 9 de junho, após invadir uma casa na Fazenda Vidal, no Incra 9, no Distrito Federal, Cláudio Vidal de Oliveira, 48; Gustavo Marques Vidal, 21 e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Na mesma ocasião ele sequestrou a esposa de Cláudio, Cleonice Marques, de 43 anos.

O corpo de Cleonice foi encontrado três dias depois próximo a um córrego da região. Segundo informações da Polícia local, ela teria sido sacrificada em uma espécie de ritual satânico, estuprada e morta com um tiro na nuca.

Pai de criminoso diz que o filho foi possuído pelo “demônio” e seria um “monstro”