Pai de criminoso diz que o filho foi possuído pelo “demônio” e seria um “monstro”

Lázaro Barbosa, de 32 anos, apontado como responsável por uma chacina onde morreram pai, mãe e dois filhos em Ceilândia, região de entorno do Distrito Federal, foi descrito pelo próprio pai como um “monstro da pior espécie”, o qual teria sido possuído pelo “demônio”.

“Esse monstro, eu registrei, mas quando as pessoas falam ‘o seu filho’, aquilo me estremece todo. Não dá vontade nem de ficar mais na Terra. Eu estou arrasado. Se eu vê-lo por aí, eu nem conheço mais”, afirmou Edenaldo Barbosa Magalhães, de 57 anos.

Em uma entrevista para o Correio Braziliense, o pai de Lázaro, que até o momento se encontra foragido, apesar de ter mais de 200 policiais em sua perseguição há vários dias, disse que não chegou a criar o filho, pois se separou da mãe, Eva Maria Sousa, quando ele ainda era muito pequeno.

O relacionamento de Edenaldo e Eva era muito conturbado. Ele se casou com apenas 17 anos e após a separação a mulher se envolveu com um criminoso. “Ela arrumou uma pessoa do mal, um homem mala que roubava”, disse ele. Outro filho do casal, irmão mais novo de Lázaro, também se tornou homicida e acabou morto em um acerto de contas.

“Aqui, eles chegaram para fazer esse tipo de barbaridade. Foram criados longe de mim. A mãe, que Deus me perdoe, mas eu acho ela culpada de tudo. Deus me deu outra família, uma família do bem”, disse o pai, que hoje mantém um relacionamento de 20 anos com outra mulher, com quem possui três filhos.

Aposentado por invalidez após sofrer AVC e infarto, Edenaldo disse que a última vez que viu Lázaro foi seis anos atrás. “Só me visitou e foi embora. Foi quando ele teve uma fuga aí. E eu com o coração na mão, doente. Só não morri ainda porque acho que Deus não quis”, disse o homem, que se declara evangélico. ” O demônio se apoderou dele”, destacou o pai.

Além da chacina em Ceilândia, Lázaro também possui acusações de outros homicídios, roubo e estupros. Saiba mais sobre este caso, abaixo:

Maníaco fez família refém para ritual satânico; 200 policiais estão lhe perseguindo