13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Cientista comemora a liberação da cloroquina: “Nada como um dia após o outro”

O doutor Marcos Eberlin, considerado um dos cientistas mais renomados do Brasil e no mundo, comemorou a liberação da cloroquina para o tratamento de pessoas infectadas com o novo coronavírus.

A decisão foi anunciada na manhã desta quinta-feira (23) pelo presidente do Conselho Federal de Medicina, Mauro Luiz de Britto Ribeiro, que esteve em uma reunião no Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro, antes de confirmar o anúncio.

“Para a verdade nada como um dia após o outro, de um dado após o outro. Ela tarda, as vezes, ou é atrasada, mas não falha”, afirmou Eberlin, o primeiro cientista sul-americano a receber a medalha J. J. Thomson, conferida pela Fundação Internacional de Espectrometria de Massa (IMSF) em 2016.

Ainda esta semana, Eberlin fez uma publicação destacando o quadro positivo da pandemia no Brasil. “Há muitos pessimistas, respeito a opinião de todos, eu só discordo. Quero ser otimista, e compartilhar meu otimismo com meus amigos”, escreveu o cientista na segunda-feira (20).

Marcos Eberlin também foi o autor de uma carta assinada por outros 30 cientistas brasileiros, em sua maioria professores universitários, defendendo o uso da cloroquina para o tratamento do coronavírus. O documento foi endereçado online ao então ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: