10.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Armado, Roberto Jefferson diz que “é melhor morrer sangrando do que viver de joelhos”

O presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, publicou um vídeo onde aparece portando duas armas, falando em defesa da liberdade de defesa dos cidadãos lado ao poder público. Na ocasião, ele estava acompanhado do advogado Luiz Gustavo Cunha e do ex-policial André Cordeiro, ambos também armados.

“É melhor morrer sangrando do que viver de joelhos”, disse o ex-deputado, acusando o Estado de ser “totalitário, opressor, comunista e marxista, hedonista, imoral e satanista“, aparentemente, por não possuir às mesmas regras da Constituição Americana (EUA), que garante aos cidadãos o direito ao porte de armas.

Para o parlamentar, o porte de armas é um mecanismo adicional de segurança que cada cidadão deveria ter como forma de garantir a sua liberdade e valores. “Vamos precisar desses instrumentos”, diz ele na gravação, exibindo uma das duas pistolas que estava portando.

“Não compete ao Estado, no final, ajeitar a defesa de nossos valores que são os principais. Deus, família, pátria, vida e liberdade”, diz o político. A gravação publicada nas redes sociais repercutiu entre os seus apoiadores, assim como na grande mídia, dividindo opiniões. Assista abaixo:

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: