13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Após encontro de FHC e Lula, foi a vez de Alckmin e Haddad trocarem elogios

Na semana passada, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva se encontrara em um almoço promovido pelo ex-ministro da Justiça Nelson Jobim, onde falaram sobre o cenário político brasileiro e teceram críticas ao atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

Agora, quatro dias após o encontro dos dois principais nomes do PSDB e PT, outros dois caciques dos partidos se reuniram, mas dessa vez de forma virtual, a fim de promover mais um debate e críticas ao presidente Bolsonaro.

Geraldo Alckmin e o ex-prefeito petista Fernando Haddad se “encontraram” na terça-feira (25), fizeram críticas à gestão do presidente Jair Bolsonaro e trocaram elogios. Para o petista, caso o cenário da disputa presidencial seja semelhante ao de 2018, quando ele disputou com Bolsonaro, o PSDB deverá lhe apoiar.

“Penso que devemos fazer um compromisso de segundo turno também. O compromisso de primeiro [turno] é nos apresentar de forma civilizada e transparente. O compromisso de segundo é com a democracia, com as instituições, com o respeito, com a dignidade humana”, disse ele.

Alckmin, por sua vez, indicou que o PSDB vai atuar por uma “terceira via”, sugerindo que o partido terá o seu próprio nome, mas não rebateu a possibilidade de união com o PT em uma eventual disputa no 2° turno.

“O PSDB terá candidato próprio. Nós trabalharemos pela terceira via. Temos divergências tanto em relação ao Bolsonaro quanto ao PT”, disse ele, segundo a Folha de S. Paulo.

Médica rebate senador do PT na CPI da Covid: ‘Me respeite, não sou mentirosa’

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: