21.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

“Vamos ter mais falidos do que falecidos”, diz presidente de Sindicato

O presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de São Paulo, Antero José Pereira, concedeu uma entrevista externando a sua preocupação com o pouquíssimo movimento no setor comercial das padarias e indústrias.

Ele informou que as padarias da Grande São Paulo tiveram, em média, queda de 60% no faturamento após o início das medidas de isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Segundo Pereira, padarias grandes, que servem, além de pães e doces, refeições aos clientes, foram ainda mais afetadas, e tiveram queda de até 90% no faturamento, o que já gerou uma onda de demissões no setor”, informou a RB News, da Rádio Bandeirantes.

“A gente sabe que houve lançamento de alguns financiamentos a nível federal e a nível estadual, mas eles são muito difíceis de serem alcançados, por conta da certidão negativa de débitos”, afirmou. “É muito difícil o pequeno comércio, que fatura de manhã para pagar as contas à tarde, não ter alguma coisinha enroscada que as faz não conseguir esse financiamento”, concluiu.

Pereira informou ainda que optar pelo delivery tem sido uma opção, mas ela não é suficiente para que os comerciantes consigam um faturamento capaz de sustentar seus estabelecimentos e funcionários.

“Vai ser uma dificuldade muito grande. Estamos atentos ao que está acontecendo no setor e acreditamos que no final nós vamos ter mais falidos do que falecidos “, disse ele.

A visão do sindicalista, contudo, é otimista para o futuro, já que o setor lida com materiais de consumo diário e indispensáveis para a mesa do brasileiro.

“Acredito que somos beneficiados pela rapidez, porque vendemos produtos de primeira necessidade. (…) Acabando a crise, paulatinamente, vamos voltar a contratar e substituir o emprego daqueles que perderam”, afirmou.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: