11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Temer sugere que Bolsonaro cancele o indulto de Daniel e presidente responde: “NÃO”

O ex-presidente da República, Michel Temer (MDB), enviou uma nota à imprensa nesta sexta-feira (22), sugerindo que o presidente Jair Bolsonaro (PL) revogue o decreto concedendo perdão ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo Supremo Tribunal Federal na última quarta-feira por supostos “ataques antidemocráticos”.

Sem citar as acusações de abuso e ativismo judicial das quais o STF vem sendo alvo, Temer alegou que Bolsonaro é quem estaria criando uma “crise institucional” se mantiver o indulto ao parlamentar carioca.

“Como a decisão do STF sobre o processo contra o deputado Daniel Silveira ainda não transitou em julgado, o ideal, para evitar uma crise institucional entre os poderes, é que o Presidente da República revogue por ora o decreto e aguarde a conclusão do julgamento”, defendeu o ex-presidente.

A manifestação de Temer possui simbolismo, pois ele foi o responsável pela indicação do ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito pela condenação de Daniel Silveira e principal alvo das críticas governistas.

Também foi Temer que, após o 7 de setembro de 2021, se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, para dar conselhos acerca do momento tenso, em que Moraes havia sido chamado de “canalha” por parte de Bolsonaro, durante um discurso caloroso para milhares de pessoas, na Esplanada dos Ministérios.

Dessa vez, porém, a intervenção do ex-presidente parece não surtir efeito, pois o presidente da República já se manifestou sobre o pedido de revogação do indulto, e nas redes sociais, ou seja, publicamente, postando um curto “NÃO” ao compartilhar o pedido de Temer, informado pela CNN Brasil. Veja:

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1517615216397365249

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: