“Nosso objetivo é salvar vidas, e não fazer propaganda”, diz ministro da Saúde

“Nosso objetivo é salvar vidas, e não fazer propaganda”, diz ministro da Saúde
Reprodução: Google

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, concedeu uma entrevista coletiva no último domingi (17) para anunciar a aprovação feita pela Anvisa das vacinas de Oxford e do Instituto Butantan, a CoronaVac, produzida no país em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

Na ocasião, Pazuello criticou a politização que foi realizada sobre o processo de análise e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sugerindo indiretas para o governador paulista, João Doria (PSDB), ao defender que a vacinação no país ocorra dentro das regras do Plano Nacional de Vacinação.

“Quebrar isso é desprezar a lealdade federativa. Senhores governadores, não permitam movimentos político-eleitoreiros se aproveitando da vacinação em seus estados”, afirmou o ministro. “Nosso único objetivo nesse momento tem de ser o de salvar mais vidas, e não fazer propaganda própria.”

“Amanhã, às 7h da manhã, iniciaremos a distribuição da vacina para todos os estados, com o apoio do Ministério da Defesa com deslocamento aéreo”, completou Pazuello ao se referir à segunda-feira (18).

Por fim, Pazuello pediu, em nome do presidente da República, unidade das autoridades para o sucesso da campanha de vacinação.

“Não podemos admitir nada contra o nosso povo. Em nome do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de todos envolvidos nesse trabalho, agradeço e afirmo que continuaremos na luta incessante para vencermos o vírus”, disse ele.