11.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Nos EUA, Bolsonaro critica Barroso e Moraes, do STF: “É um psicopata?”

Em viagem aos Estados Unidos, onde foi participar da Cúpula das Américas, o presidente Jair Bolsonaro não deixou de tratar dos assuntos polêmicos no Brasil, especificamente em relação à atuação de alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), como Luiz Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Bolsonaro voltou a criticar os ministros ao fazer comentários junto a seus apoiadores e à imprensa, quando saiu de uma churrascaria em Orlando, onde também participou de uma motociata organizada por brasileiros locais.

Bolsonaro disse a jornalistas que Barroso é um “mentiroso” e “sem caráter” por ter dito que ele havia divulgado informações de um inquérito sigiloso sobre um ataque hacker ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em relação a Moraes, Bolsonaro criticou o fato do ministro continuar agindo judicialmente contra o deputado, mesmo após ele ter sido agraciado com um indulto presidencial. Para o presidente, o magistrado “continua perseguindo” Silveira.

“Eu dei um indulto para este parlamentar e ele [Moraes] continua perseguindo, multando ele, agora bloqueando o celular da esposa dele, que é a advogada que o defende. O TSE lá do senhor Alexandre de Moraes desmonetiza páginas, derruba páginas. Isso não é democracia, é censura”, disse Bolsonaro.

Sobre o polêmico inquérito das fake news, o presidente também afirmou que “isso nunca ocorreu no Brasil. Uma pessoa apenas decide. Ele faz um inquérito, onde não tem a participação do Ministério Público, e investiga por fake news.”

“Eu não quero baixar o nível na entrevista, mas o que esse cara tem na cabeça? O que é que ele está ganhando com isso? Quais são seus interesses? Ele está ligado a quem? Ou é um psicopata?”, questionou o presidente.

O presidente da República também comentou a condenação da ex-presidente boliviana  Jeanine Añez, sentenciada à 10 anos de prisão. Ela foi acusada pelo governo esquerdista da Bolívia de organiza um suposto “golpe” em 2019 contra Evo Moraes.

“Qual a acusação? Atos antidemocráticos. Alguém faz alguma correlação com Alexandre de Moraes e os inquéritos por atos antidemocráticos? Ou seja, é uma ameaça para mim quando deixar o governo?”, questionou o presidente.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: