28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Mourão defende Bolsonaro e diz que Lula não tem o respeito das Forças Armadas

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, concedeu uma entrevista onde comentou sobre o atual cenário político brasileiro, fazendo alguns destaques em relação ao governo Bolsonaro e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para Mourão, o governo fez o seu papel, considerando mais de dois anos de pandemia e a crise internacional provocada pela guerra na Ucrânia. “A pessoa mais atacada ao longo dos últimos quatro anos foi o presidente Bolsonaro. Não há um respiro para esse cara”, disse o general.

“O sujeito quase morreu na eleição em 2018 em uma agressão covarde. Se falarmos em violência. Ali foi uma violência extrema praticada contra um candidato à presidência da República. Não podemos passar a mão nisso aí.”

“E [Bolsonaro] ele matou no peito esse rol de ataques que ele sofre. Ele sabe que se for reeleito ele tem que dar seguimento a essas reformas estruturantes para que o país consiga avançar”, destacou o general. Questionado como as Forças Armadas vão reagir em caso de vitória de Lula, ele respondeu:

“Ele pode não ter o respeito, mas vamos dizer assim, como vou dizer…ele tem o cargo. A gente quando faz continência para um superior, a gente não saúda a pessoa, a gente saúda o posto. Ele será saudado pelo posto que irá ocupar.”

Mourão também criticou algumas declarações de Lula, ao ser perguntado em sua entrevista à Veja se os presidenciáveis estariam colaborando para a criação de um clima tenso e polarizado no país.

“O Lula vem falando bobagem há muito tempo. Trabalhou pela libertação dos sequestradores do empresário Abílio Diniz, foi lá abraçar o ex-vereador aquele, o Maninho, que quase matou um cara e empurrou o cara embaixo de um caminhão. (Se refere ao ex-vereador acusado e processado por tentativa de homicídio contra o empresário Carlos Alberto Bettoni, em 2018). Essas coisas estão acontecendo”, concluiu.

DESTAQUE
Veja também:
close