11.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Ministro da Saúde pede a colaboração da população para evitar “aglomerações fúteis”

O novo ministro da saúde Marcelo Queiroga reforçou na última segunda (29) a importância do uso de máscaras por parte de todos os cidadãos, assim como o distanciamento social. Lembrando que tais medidas tem sido defendidas por cientistas e infectologistas desde o início da pandemia no ano passado.

De acordo com à Agência Brasil, a defesa desses requerimentos foi feita quando Queiroga falava a senadores em uma audiência pública na comissão temporária que fora criada para acompanhar as ações tomadas contra o coronavírus.

“Se todos os brasileiros usassem máscaras, teríamos efeito quase igual ao da vacinação. Então, usar máscara é uma obrigação de todos os brasileiros, [assim como] evitar aglomerações fúteis”, afirmou o ministro.

Após o destaque das já citadas medidas, Queiroga também reforçou a defesa de ações consideradas não farmacológicas para controlar a propagação do vírus no país. Entre tais medidas estaria o ato de se evitar “aglomerações fúteis”.

Além disso, o ministro defende que é dever do município analisar sua situação sanitária e aplicar medidas mais severas dependendo do resultado da análise.

O posicionamento do ministro da saúde foi algo que agradou os senadores, tendo em vista que o Senado vem exigindo por um tempo uma postura mais alinhada com às opiniões de quem pede maiores restrições durante a pandemia.

“As suas palavras já demonstram o quanto você se diferencia e o quanto a gente precisava ouvir isso, diferentemente do que a gente vinha ouvindo por parte de outros ministros, de tudo aquilo que a gente tinha como expectativa”, declarou Daniella Ribeiro (PP-PB).

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: