11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Malafaia cobra Bolsonaro por indicação evangélica ao STF: “André é favoritíssimo”

Um dos assuntos mais comentados no âmbito do poder Judiciário tem sido a próxima indicação do presidente da República, Jair Bolsonaro, para substituir o decano Marco Aurélio de Mello, que irá se aposentar no dia 4 de julho próximo do Supremo Tribunal Federal (STF). Entre os cotados está o ex-ministro da Justiça, André Mendonça.

Mendonça, que também é pastor evangélico da Igreja Presbiteriana, parece que não é só um dos cotados, mas também o favorito de Bolsonaro, segundo informações reveladas pelo pastor Silas Malafaia ao Estadão.

“Ele já tinha falado comigo no dia 15 de março, quando estive (no Palácio do Planalto) para propor um jejum e estava com oito líderes. Ontem (segunda-feira), ele confirmou, mais uma vez. Isso já é uma verdade e o André é favoritíssimo. Não tem para ninguém”, disse o líder religioso.

Em julho de 2019 Bolsonaro indicou durante um evento com a bancada evangélica no Congresso que indicaria alguém “terrivelmente evangélico” para o STF, o que condiz com o nome de Mendonça, e isto mais do que outros, como o desembargador William Douglas, que também é evangélico e um dos cotados para a vaga.

A diferença está no fato de que Mendonça já vem ocupando cargos no governo, incluindo o de ministro da Justiça, onde conseguiu aproximação do presidente e possível maior transparência com relação ao seu perfil. Segundo Malafaia, Bolsonaro não desejaria perder credibilidade com os evangélicos ao deixar de indicá-lo.

“Por que o presidente vai se queimar? O maior grupo de apoio dele são os evangélicos. Lembre-se: não fomos nós que pedimos isso. Ele fala isso desde a campanha eleitoral”, afirmou o pastor.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: