28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Mais de 750 mil pessoas já assinaram “Manifesto” da direita pela liberdade

Criado por um grupo de advogados chamado Movimento Advogados de Direita Brasil ADBR, o “Manifesto à Nação – Pela Liberdade” já ultrapassou a marca das 750 mil assinaturas em apenas alguns dias de lançamento, superando o número de assinantes da Carta da USP, que possui pouco mais de 699 mil nomes até o momento.

A iniciativa do Manifestou foi uma reação à divulgação da Carta da USP, também chamada de Carta pela Democracia, vista por aliados do governo como um documento de viés esquerdista.

O Manifesto pela Liberdade, por sua vez, destaca a necessidade de haver respeito à diversidade de pensamento no Brasil. “Há em nosso País a gravíssima tentativa da consolidação da ‘ditadura do pensamento único’ que vem impondo a censura e desmonetização dos meios de comunicação independentes e de perfis de redes sociais de brasileiros”, diz o documento.

“Testemunhamos a instauração de inquéritos ilegais e inconstitucionais com o simples objetivo de criminalizar a opinião contrária, pelo órgão que deveria zelar pelos direitos fundamentais da população, mas que seguem abolindo nossas liberdades individuais e garantias fundamentais”, completa o texto.

O apoio ao Manifesto tem sido promovido principalmente nas redes sociais, diferentemente da Carta da USP, que contou com a divulgação massiva de grandes veículos de informação. Os advogados ligados à direita argumentam que não há democracia sem o respeito à liberdade de expressão.

“Sem o direito de se expressar, sem essa liberdade, todos os demais direitos estarão prejudicados. A liberdade de expressão inclui o direito a fazer críticas, ou seja, de criticar quem quer que seja. Parcela da população brasileira hoje não pode usufruir desse direito. Está sendo impedida por pessoas que deveriam garantir”, diz o Manifesto. Para conferir, clique aqui.

DESTAQUE
Veja também:
close