Magno Malta se revolta com Alcolumbre: “Um cafetão; acha que manda no Brasil”

O ex-senador Magno Malta vem reagindo ao impasse sobre a indicação do ex-ministro André Mendonça para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Desde que foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, em junho passado, o jurista está com a sua sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal travada por escolha do senador Davi Alcolumbre.

Alcolumbre é o atual presidente da CCJ no Senado, sendo o responsável por marcar a data da sabatina dos indicados ao STF, procedimento necessário para a votação em plenário da indicação ao Supremo. Mas o parlamentar vem protelando a decisão de marcar a sabatina, o que já dura três meses, algo absolutamente incomum nesse tipo de situação.

Ao comentar uma matéria onde Alcolumbre é citado, sendo atribuída a ele uma fala de que poderá segurar a indicação de Mendonça até 2023, a fim de ter a chance de que um novo presidente cancele a indicação do pastor evangélico, Malta demonstrou estar revoltado com a situação, chegando a se referir ao senador como “cafetão”.

“Onde chegamos, um CAFETÃO, viloa as leis, acha que mando no Brasil. O próprio senado através do seu Presidete assiste essa canalhice e se cala! Revoltante. Kd o STF, ministros do governo? Tendi, ‘ninguém solta a mão de ninguém’ [sic]”, disparou o ex-senador em sua rede social.