28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Lula diz que roubo de celular serve como “razão de vida” de jovens para “sobreviver”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a fazer uma declaração polêmica nesta sexta-feira (29), ao minimizar o crime de roubo de celular no Brasil. Na ocasião, ele afirmou que jovens praticam o ilícito como “razão de vida” para poder “sobreviver”.

“Não poderemos permitir que esses jovens continuem tendo como razão de vida, roubar celular para vender e sobreviver”, afirmou o ex-presidente. A declaração foi durante a convenção nacional do PSB, no Meliá Brasil 21, em Brasília.

A convenção oficializou o apoio do PSB à candidatura de Lula e seu vice, o ex-governador e ex-tucano Geraldo Alckmin. Durante o seu discurso, o líder petista também atacou o atual presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Está tudo pior, mas a vantagem é que eu e Alckmin estamos melhores. Com vocês, vamos voltar a consertar esse país”, disse ele. “Em nenhum momento da história desse país, houve uma candidatura com a grandeza da de Lula e de Alckmin.”

Não é a primeira vez em que Lula minimiza o roubo de celular no país. Em agosto de 2017, durante uma entrevista, Lula comentou sobre os índices de violência em Pernambuco, onde também falou sobre esse tipo de crime. Na época, o petista afirmou que seria para ganhar “um dinheirinho”.

“Para que roubar um celular? Para vender, para ganhar um dinheirinho. Ora, então eu penso que essa violência que está em Pernambuco é causada pela desesperança”, afirmou o petista.

Em abril desse ano, um caso chamou atenção do Brasil, quando o jovem Renan Loureiro, de apenas 20 anos, foi assassinado a tiros por um falso entregador, na Zona Sul da capital paulista. O criminoso queria justamente roubar o celular do jovem, e acabou lhe tirando a vida. Assista:

DESTAQUE
Veja também:
close