11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Jornalista diz que Bolsonaro deve ser ‘asfixiado’ no voto: “Foi treinado pra matar”

O famoso jornalista Ricardo Noblat escreveu um artigo em sua coluna, onde dessa vez afirmou que Bolsonaro “foi treinado para matar”. Apesar do chefe do Executivo ter sido, de fato, treinado pelo Exército Brasileiro para confrontos de guerra, a afirmação do colunista soa como mais uma crítica de parte da imprensa brasileira contra o o governo.

“Bolsonaro foi treinado para matar, é só isso o que sabe fazer, e já reconheceu uma vez. Durante a pandemia, disse que morreriam ‘os que tivessem de morrer’, o importante seria salvar a economia, porque se ela não fosse salva, seu governo iria para o brejo”, disparou Noblat.

O jornalista tem sido alvo comum dos holofotes bolsonaristas, uma vez que costuma fazer enquetes em sua rede social, onde nem sempre o resultado sai como o esperado por parte de um crítico do presidente. Em uma feita esta semana, por exemplo, Bolsonaro aparece com mais de 60% das intenções de voto entre os presidenciáveis.

Para Noblat, Bolsonaro também teria errado ao parabenizar os policiais que atuaram na operação policial na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, quando vários acusados de associação com o tráfico foram mortos. O jornalista classificou a ação como “chacina”.

“Bolsonaro dispensou vídeos, testemunhos e inquéritos para comentar a chacina da Vila Cruzeiro, a segunda mais letal da história do Rio; atrás apenas da ocorrida na favela do Jacarezinho, no ano passado, onde 27 pessoas foram assassinadas pela polícia”, escreveu ele.

Noblat, por fim, defendeu a necessidade de se asfixiar o presidente da República nas eleições desse ano, mediante o voto. “Ou Bolsonaro é asfixiado pelas urnas em outubro próximo ou ele continuará tornando o Brasil um país irrespirável”, concluiu.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: