13.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Janaína sobre Milton: ‘Se usou o nome do Presidente, merece ainda maior punição!’

A deputada Janaína Paschoal se manifestou sobre a polêmica envolvendo o ministro Milton Ribeiro, do Ministério da Educação, após o vazamento de um áudio onde ele teria indicado suposto favorecimento no repasse de recursos do MEC para pastores aliados ao presidente Jair Bolsonaro.

“Diante da confirmação de que sabia das solicitações indevidas da dupla Gilmar e Arilton e de que continuou permitindo a presença deles no Ministério e em eventos referentes à Pasta, penso ser insustentável manter o Ministro da Educação!”, opinou Janaína.

“Ser cauteloso diante de uma denúncia é uma coisa, outra, bem diferente, é seguir dando força simbólica a quem não pode ter. O Ministro foi, no mínimo, omisso. Correta a iniciativa do PGR, ao determinar imediata apuração. Afasta, apura e, a depender, volta para o cargo. Simples assim!”, completou a deputada.

Milton Ribeiro já emitiu uma nota negando a existência de qualquer favorecimento a aliados no MEC. Durante uma entrevista para a Jovem Pan na quarta-feira (23), ele também disse que teve as suas palavras retiradas de contexto, tendo sido mal interpretado, sugerindo ter usado uma linguagem informal e comum na lida com os aliados, mas sem indicar benefícios concretos.

Para Janaína, no entanto, ao admitir que ficou sabendo de supostas solicitações por parte dos pastores citados nos áudios, e mesmo assim ter mantido contato com eles, Milton Ribeiro agiu errado ao não se afastar dos mesmos, o que também pode ter prejudicado a imagem do presidente Jair Bolsonaro.

“Fake News? Atos antidemocráticos? Denúncias fabricadas, ocas! Tenho sido justa ao defender o Presidente de falácias. Mas este caso precisa ser minuciosamente apurado! E se o Ministro usou o nome do Presidente para referendar a atuação da dupla, merece ainda maior punição!”, concluiu a deputada.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: