15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

Governador do PT compara tráfico de drogas a delivery: “Emprega muitos jovens”

O governador da Bahia, Rui Costa (PT-BA), teve o trecho de uma entrevista viralizado nas redes sociais. Na gravação, o petista aparece falando sobre o problema das drogas no Brasil, acerca de como combatê-lo. Chamou atenção dos internautas, porém, a parte onde o mesmo compara o tráfico de drogas a um serviço de “verdadeiro delivery”.

A intenção de Rui Costa, aparentemente, foi demonstrar que o problema do tráfico no Brasil e em outras partes do mundo se deve à sua complexidade social, uma vez que mantém uma estrutura de poder baseada, também, numa logística econômica que para os envolvidos é vista como um meio de sustento.

“O que falta no Brasil, na minha opinião, é um novo marco legal no debate jurídico e público na sociedade, de como lidar com essa questão das drogas. As drogas hoje tem uma capilaridade enorme, gigantesca no Brasil inteiro, emprega muita gente… emprega muitos jovens, muita gente, não necessariamente consumidores de drogas.”, afirmou Costa.

“Então, você tem os entregadores, pessoas que são jovens, contratados, que compram ou recebem uma moto pra entregar drogas, fazendo um verdadeiro delivery…. são no Brasil inteiro milhares de jovens empregados”, completou o governador em resposta ao jornalista Mário Kertész, do Jornal da Bahia no Ar, em 14 de abril passado.

O uso de expressões (“emprega” e “delivery”) que associam o tráfico de drogas a uma espécie de trabalho, porém, não repercutiu bem entre os críticos do PT. Conhecida no país, também, por seu ativismo contra a legalização das drogas, a psicóloga cristã Marisa Lobo, pré-candidata à deputada federal pelo Paraná, criticou o petista.

Para Marisa, o comércio de drogas não pode ser associado a um tipo de trabalho, pois todo trabalho é essencialmente “legítimo” e “honesto”. Segundo a especialista, uma vez que o tráfico é crime, os que entregam drogas não podem ser considerados empregados, mas sim aliciados.

“‘EMPREGA’? O que emprega é trabalho, senhor petista, e tudo que é trabalho é legítimo, honesto. O tráfico de drogas não ‘emprega’ porque não é trabalho, mas sim um CRIME! O tráfico ALICIA!!! DELIVERY DE DROGAS NÃO É TRABALHO!!!”, postou Marisa em sua rede social.

Em novembro de 2021, Rui Costa falou sobre a necessidade do Brasil debater o problema das drogas, e na ocasião apresentou uma visão crítica sobre o tema, dizendo que é preciso combater a origem do consumo.

“Esse consumo absurdo que fez com que o Brasil seja o 3º, 4º ou 5° pais que mais se consome droga. A droga financia atividade criminosa e adolescentes que são envolvidos com o crime, que termina sendo vítimas ou autores de homicídios”, disse ele na época, segundo o G1. Assista abaixo a resposta completa de Rui Costa, no contexto, a partir do minuto 10:40:

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: