11.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Ex-superintendente da PF no RJ nega interferência política de Bolsonaro

Carlos Henrique Oliveira de Sousa, atual diretor executivo da Polícia Federal e o último superintendente da corporação no Rio de Janeiro, prestou depoimento e afirmou que o presidente Jair Bolsonaro nunca pediu relatórios à divisão fluminense.

Ele virou alvo dos pedidos de substituição do presidente Bolsonaro para Sérgio Moro, juntamente com o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo. No entanto, ele terminou promovido para um cargo em Brasília, ao lado do novo diretor-geral, Rolando Alexandre de Souza.

Carlos Henrique afirmou que durante seu tempo no comando da superintendência da PF no RJ nunca recebeu pedidos por relátorios de inteligência ou sobre quaisquer investigações a pedido da Presidência da República ou de Bolsonaro.

O atual diretor executivo da PF enfatizou ainda que também não presenciou interferência nos trabalhos desenvolvidos pela corporação enquanto estava à frente da Superintendência de Pernambuco, onde atuou antes do Rio de Janeiro.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: