Em demonstração de força, PTB decide enviar convite formal de filiação a Bolsonaro

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) resolveu, por fim, enviar um convite formal de filiação ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. As conversas internas e com o próprio chefe do Executivo já vinham ocorrendo, mas agora tudo será materializado através de um documento que será encaminhado ao Planalto.

Os presidentes do PTB de todos os estados brasileiros se reuniram antes de oficializar o convite. A iniciativa, liderada pela presidente interina da sigla, Graciela Nienov, é também uma demonstração de força da legenda perante os rumores de racha interno, visto que o envio da proposta de filiação a Bolsonaro demonstra a concordância dos filiados sob à liderança de Nienov.

“Os membros da Executiva Nacional do PTB e os Presidentes Estaduais do PTB decidiram sinalizar ao Presidente da República que o partido é a verdadeira Casa do Conservador Brasileiro, e está projetado para receber como membros os seus descendentes, em especial aqueles que retornam à antiga morada”, diz a legenda.

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, foi preso por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 13 de agosto passado, motivo pelo qual precisou ser afastado do comando da sigla. A sua prisão, contudo, é contestada pelos correligionários.

Nienov, os presidentes estaduais e aliados do PTB alegam que a prisão do ex-deputado no âmbito do polêmico inquérito dos “atos antidemocráticos” é ilegal e de cunho político. Em uma carta recentemente divulgada, escrita por Jefferson, o ex-deputado endossa o apoio ao presidente Jair Bolsonaro e também à liderança de Nienov.

Não há, contudo, nenhuma decisão por parte do presidente Jair Bolsonaro sobre qual partido irá se filiar. O jornalista José Maria Trindade, da rede Jovem Pan, anunciou na última quarta-feira que o Partido Progressista (PP) já teria acertado a filiação do presidente, mas essa informação não foi confirmada pelo Planalto até o momento.