15.5 C
Brasília
Terça-feira, 28 Junho, 2022

Doria diz que vítimas do Covid usaram “remédios sem eficácia” divulgados por Bolsonaro

Na última terça-feira (23), o governador de São Paulo, João Doria, postou em seu perfil oficial no Twitter uma crítica ao presidente da república Jair Messias Bolsonaro, alegando que ele teria sugerido o uso de métodos não efetivos para o tratamento da Covid-19, não dando o devido reconhecimento à vacina.

“O pronunciamento de Bolsonaro é uma afronta às vítimas da Covid-19 e à inteligência dos brasileiros. Enaltece as doses de vacinas já aplicadas, mas esquece de dizer que 80% são do Butantan. As mesmas vacinas que ele recusou e desqualificou em 2020”, afirmou o governador.

João Doria também criticou o comportamento de Bolsonaro com relação às medidas preventivas contra o vírus, tais como o uso de máscaras, alegando que o presidente “chamou de maricas pessoas que usavam máscaras e de covardes os que escolheram proteger suas famílias”.

Além das críticas já ressaltadas acima, o governador também condenou a atitude do presidente ao não se desculpar pelo “negacionismo, que deixou desprotegidos os 300 mil brasileiros que perderam a vida. Esqueceu que parte dessas lamentáveis vítimas tomaram remédios sem eficácia, promovidos pelo presidente negacionista.”

Vale ressaltar que não há unanimidade de opinião sobre o uso ou não do tratamento com os remédios do tratamento precoce promovidos pelo presidente, motivo pelo qual o Conselho Federal de Medicina já se posicionou no sentido de defender a autonomia dos médicos sobre este assunto.

Doria finalizou suas ideias dizendo que o país se encontra em necessidade de “mais vacinas e menos mentiras”, assim como “doses de humildade ao presidente, para reconhecer seus erros e cuidar do povo brasileiro”.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: