28.5 C
Brasília
Sexta-feira, 12 Agosto, 2022

Defesa prepara plano inédito de fiscalização das eleições, com equipe de militares

A escalada de ações por parte do ministério da Defesa, junto às Forças Armadas, para implementar medidas adicionais de transparência e fiscalização nas eleições desse ano continua. Para isso, a pasta atualmente comandada pelo ex-comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira, prevê um plano inédito de ação.

Segundo informações publicadas pelo Estadão, o objetivo é implementar uma espécie de fiscalização paralela a do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dividida em oito etapas diferentes, que serão executadas ao longo de todo o processo eleitoral.

Para isso, a Defesa está montando uma equipe de oficiais do Exército, da Marinha e da Aeronáutica com a missão específica de elaborar o roteiro de atuação dos militares.

Segundo o ministro Paulo Sérgio, o TSE não teria respondido alguns questionamentos por parte da equipe técnica de guerra cibernética do Exército, escalada para integrar a Comissão de Transparência Eleitoral da corte, motivo pelo qual os militares estariam, agora, agindo em paralelo.

Em paralelo a essa iniciativa, o presidente Jair Bolsonaro marcou para esta semana uma reunião com pelo menos 150 embaixadores, cujo objetivo será fazer uma apresentação polêmica sobre dados das eleições de 2014 e 2018, segundo ele, tudo “bem documentado, em especial os números apurados em São Paulo. Com documentos do próprio TSE”.

DESTAQUE
Veja também:
close