25.5 C
Brasília
Sábado, 21 Maio, 2022

Defesa e Forças Armadas emitem nota com slogan de Bolsonaro: “Brasil, acima de tudo”

Os comandantes das três Forças Armadas do Brasil, Exército, Marinha e Aeronáutica, além do Ministério da Defesa, assinaram um documento publicado no sábado (7), intitulado “Ordem do Dia Alusiva ao Dia da Vitória”, neste caso, em referência aos 77 anos do fim da Segunda Guerra Mundial.

O Brasil entrou na 2ª Grande Guerra com a usa Força Expedicionária Brasileira (FEB), após ter tido navios afundados pelos inimigos dos aliados. No documento, os comandantes destacam o sucesso da participação brasileira, chegando a fazer referência ao atual slogan utilizado pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. Leia a íntegra, abaixo:

ORDEM DO DIA ALUSIVA AO DIA DA VITÓRIA

Publicada em 07/05/2022 23:00

Brasília (DF), 8/5/2022 – Passados setenta e sete anos do triunfo dos países aliados sobre as forças do nazifascismo na Europa, a celebração de 8 de maio, o Dia da Vitória, relembra o fim da Segunda Guerra Mundial.

Esta data, tão importante para a humanidade, inspira as novas gerações a refletirem acerca do heroísmo dos marinheiros, dos soldados e dos aviadores que combateram pela nossa liberdade.

As primeiras décadas do século XX foram de intensa transformação política, econômica e social no mundo. A Primeira Guerra Mundial havia deixado cicatrizes, que fariam eclodir outro conflito armado, de proporções ainda maiores.

No início da Segunda Guerra Mundial, o Brasil permanecia neutro. Todavia, o afundamento de nossos navios de guerra e mercantes, que ceifou 1.474 vidas, levou a população a sair às ruas, em forte clamor por uma resposta às infames agressões, fazendo com que o governo brasileiro aderisse ao esforço de guerra dos países livres.

Superando o ceticismo dos poucos que diziam ser mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil ser capaz de enviar forças para combater no Atlântico e no continente europeu, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira mobilizaram-se, cumpriram intensa preparação e foram combater ao lado das mais experientes forças dos países aliados.

Com ousadia, coragem e bravura, nossos marinheiros atuaram no Atlântico, defendendo o litoral, garantindo a navegação e escoltando comboios, enquanto nossos soldados e nossos aviadores lutaram nos campos e nos céus da Itália, integrando a Força Expedicionária Brasileira (FEB).

A vitória na guerra tem grande significado até hoje, pois representa a prevalência do mundo livre sobre o totalitarismo e o triunfo da democracia sobre a tirania.

Nos campos de batalha e nos mares, o sangue de nossos militares foi vertido e muitos pagaram, com a própria vida, pela liberdade que nós herdamos.

Posto à mais dura das provas, a guerra, o valor do militar brasileiro foi reconhecido e admirado, inclusive por seu oponente.

Assim, é justo afirmar que as Forças Armadas honraram a confiança nelas depositadas pelo Povo brasileiro, tal como fizeram em toda a história do Brasil e como continuam a fazer na atualidade.

Portanto, cumpre às gerações do presente e às do futuro jamais esquecerem os feitos de nossos militares em prol de nossa gente, sabendo que manter a defesa nacional é, e sempre será, um dever de todos.

No ano em que celebramos o Bicentenário da Independência, o Dia da Vitória ganha contorno especial, pois é exemplo cabal de que as Forças Armadas asseguram, permanentemente, a liberdade do Brasil e dos brasileiros, ao mesmo tempo em que garantem a escolha irrevogável pela independência, proclamada às margens do Ipiranga.

Embasadas nas tradições, nos valores pátrios e na têmpera dos militares de ontem e de hoje, as Forças Armadas atuam com determinação na defesa do Brasil e contribuem para o desenvolvimento nacional, permanecendo como bastiões inarredáveis da garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem e zelando para que a paz dos brasileiros e a harmonia da Nação sejam preservadas.

Neste dia, ao ouvir o clarim tocar “Vitória!”, o Povo brasileiro renova a gratidão aos nossos marinheiros, nossos soldados e nossos aviadores e reafirma a confiança em suas Forças Armadas, sabedor de que as terão a defender a Pátria e os ideais de democracia, de justiça e de liberdade.

Brasil, acima de tudo!

Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira
Ministro de Estado da Defesa

Almir Garnier Santos
Almirante de Esquadra
Comandante da Marinha

General de Exército
Marco Antônio Freire Gomes
Comandante do Exército

Tenente-Brigadeiro do Ar
Carlos de Almeida Baptista Junior
Comandante da Aeronáutica

- Publicidade -
Última notícia
- Publicidade -
Veja também:
close