11.5 C
Brasília
Quinta-feira, 30 Junho, 2022

Daniel deixa a Câmara após nova decisão de Moraes; esposa diz que “Lira o vendeu”

O deputado Daniel Silveira acabou de deixar a Câmara dos Deputados, onde estava “acampado” desde a última terça-feira, a fim de não cumprir a ordem judicial do ministro Alexandre de Moraes sobre o uso da tornozeleira eletrônica. No entanto, após uma nova decisão do magistrado na noite de hoje, o parlamentar resolveu ceder.

Moraes determinou o bloqueio imediato de “todas as contas” bancárias de Daniel, assim como dos seus bens, e uma multa diária de R$ 15 mil reais por dia, descontada direto do seu salário, por desobediência à ordem judicial.

Na saída da Câmara, ao ser questionado o motivo da sua desistência, Daniel disse que não pagaria multa 15 mil reais por dia por causa de uma decisão “ilegal”. A esposa do parlamentar também comentou a situação nas redes sociais, dizendo que ele teria sido “vendido” pelo presidente da Câmara, Arthur Lira.

“Daniel Silveira pede desculpas a sociedade brasileira, mas será obrigado a se submeter a tornozeleira eletrônica, pois Arthur Lira o vendeu e Alexandre de Moraes determina multa de 15 mil por dia se não usar a tornozeleira. Partiu para o sequestro de bens para alcançar sua sanha”, escreveu Paola Daniel.

Em sua decisão, Moraes também determinou que Lira estipulasse “hora e local” para a instalação da tornozeleira eletrônica em Daniel Silveira. Assista abaixo o momento em que o deputado deixou a Câmara:

https://twitter.com/JovemPanNews/status/1509333871783038979

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: