12.5 C
Brasília
Domingo, 26 Junho, 2022

Crise na “terceira via”: MBL deixa o Podemos e critica o partido de Sérgio Moro

Integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) decidiram nesta 4ª feira (16.mar.2022) deixar o Podemos, menos de 2 meses depois do acerto com a sigla. Sairão do partido o vereador Rubinho Nunes e a ativista Adelaide Oliveira, pré-candidatos a deputado federal. O deputado Kim Kataguiri, um dos líderes do movimento, deixará de se filiar à legenda.

Quatro pré-candidatos do MBL a deputado estadual também deixarão o Podemos: Renato Battista, Cristiano Beraldo, Guto Zacarias e Amanda Vetorazzo. O apoio à pré-candidatura do ex-ministro Sergio Moro (Podemos) à presidência da República deve continuar.

“Independe de partidos, apoiamos o Moro. Não se trata de um projeto de terceira via, é um projeto de Brasil”, disse Nunes ao Poder360. “Infelizmente não houve ambiente partidário para a continuidade do projeto”.

A saída do movimento vem depois do vazamento de áudio em que o deputado estadual Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, chamou mulheres ucranianas de “fáceis porque são pobres”.

Com a repercussão negativa, do Val retirou sua pré-candidatura ao governo de São Paulo. O lançamento do deputado à disputa pelo Palácio dos Bandeirantes era uma das condições para o embarque do MBL ao Podemos.

Arthur do Val anunciou seu afastamento do MBL, e pediu desfiliação do Podemos. O partido havia aberto um processo disciplinar contra o deputado.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: