“Com as Forças Armadas participando, não tem por que duvidar do voto eletrônico”

O presidente Jair Bolsonaro anunciou durante a sua live semanal da última quinta-feira (23) que voltará a conceder entrevistas para a mídia tradicional. E como resultado, já saiu nesta sexta-feira uma entrevista exclusiva para a revista Veja, onde o chefe do Executivo chegou até a elogiar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Roberto Barroso.

Na ocasião, Bolsonaro comentou sobre uma decisão do TSE de adicionar setores da sociedade e órgãos oficiais ao processo de conferência de apuração do voto eletrônico no Brasil, incluindo as Forças Armadas, o que segundo o presidente é motivo de elogio e de confiança.

“Olha só: vai ter eleição, não vou melar, fique tranquilo, vai ter eleição. O que o Barroso está fazendo? Ele tem uma portaria deles, lá, do TSE, onde tem vários setores da sociedade, onde tem as Forças Armadas, que estão participando do processo a partir de agora. As Forças Armadas têm condições de dar um bom assessoramento”, afirmou o presidente à revista.

“Com as Forças Armadas participando, você não tem por que duvidar do voto eletrônico. As Forças Armadas vão empenhar seu nome, não tem por que duvidar. Eu até elogio o Barroso, no tocante a essa ideia — desde que as instituições participem de todas as fases do processo”, completou.

É possível observar, portanto, que o elogio do presidente Jair Bolsonaro ao ministro Barroso, assim como a sua opinião acerca do voto eletrônico, está condicionado ao papel das Forças Armadas em “todas as fases do processo” eleitoral.

Diferentemente do que já faz parecer parte da imprensa, a postura do presidente sobre a segurança das urnas eletrônicas não parece ter mudado, mas sim amenizada no sentido de depositar nas Forças Armadas a confiança no papel de atestar a transparência e credibilidade das urnas eletrônicas.