10.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Camargo: “Para a esquerda, preto tem que bater lata, fumar maconha e pichar muro”

Desde que assumiu a presidência da Fundação Palmares, Sérgio Camargo vem enfrentando críticas por parte de quem sempre enxergou às temáticas relacionadas ao movimento negro pelo viés da esquerda. A chegada dele ao comando da organização, no entanto, bateu de frente com essa perspectiva, trazendo um novo olhar sobre a causa.

Crítico do que ele chama de “vitimismo” e das pautas de esquerda, Camargo costuma usar as suas redes sociais para rebater os críticos. Nesta quinta-feira (27), por exemplo, ele comentou uma crítica que recebeu por divulgar o seu gosto pela música clássica.

“Há inúmeros ataques racistas da esquerda contra mim; alguns, porém, se destacam.
De um chargista do BBB, que tem canal no YouTube: ‘Você não pode presidir a Palmares porque está desconectado de suas raízes africanas'”, exemplificou Camargo.

Ele então rebateu: “O youtuber disse isso porque postei um concerto para piano de Brahms, um dos meus compositores favoritos. Para a esquerda, preto tem que bater lata, fumar maconha e pichar muro.” Veja também:

“Nenhum negro é assassinado só porque é negro”, diz Sérgio Camargo

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: