Bolsonaro sugere que deixará Mourão em 2022: ‘O vice tem que ajudar você’

Uma das grandes expectativas em relação aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro é saber qual será o seu partido para a disputa presidencial de 2022, assim como se ele permanecerá ou não com o atual vice-presidente, o general Hamilton Mourão. Durante uma entrevista para a revista Veja, o chefe do Executivo deu algumas pistas sobre isso.

Ao ser questionado se já havia um partido e um nome para a vice-presidência, Bolsonaro respondeu: “Olha só, se eu vier a ser candidato, não vai mais se repetir o que aconteceu em 2018. O vice tem que ter algumas características, tem que ajudar você. E tem que ajudar no tocante ao voto também.”

“Então, o pessoal diz pra mim: ‘Ah, o vice ideal é de Minas ou do Nordeste’. Então, tudo isso a gente vai botando na mesa. O Mourão, por exemplo, eu acho que não está fechada a porteira para ele ainda. Agora, o Mourão não tem a vivência política. Praticamente zero. E depois de velho é mais difícil aprender as coisas. Mas no meu entender, seria um bom senador”, afirmou Bolsonaro.

Ao dizer que “não vai mais se repetir o que aconteceu” em 2018, não ficou claro se Bolsonaro se referiu à escolha do PSL como partido, ou à escolha do general Mourão como vice. Pelo contexto e sequência da fala, no entanto, o presidente deu a entender que se referiu, de fato, ao vice-presidente.

A visão do presidente quanto ao general Mourão, contudo, demonstra uma preocupação com a articulação política, algo que, como o próprio Bolsonaro alegou, o colega não possui por falta de vivência. Em tese, isso reforça os rumores de que o atual vice-presidente não fará parte da chapa do governo em 2022.

Quanto à escolha do partido para disputar a eleição, Bolsonaro respondeu: “Sobre o partido, eu não vou fugir de estar no PP, PL ou Republicanos. Não vou fugir de estar com esses partidos, conversando com eles. O PTB ofereceu pra mim também.”