15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

Bolsonaro sobe o tom, diz que Forças Armadas “não farão papel de idiotas” com o TSE

O presidente Jair Bolsonaro subiu o tom ao voltar a falar das eleições este ano, durante uma cerimônia no Planalto nesta terça-feira. No evento, ele disse que as Forças Armadas “não farão papel de idiotas” diante do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), alegando ainda que “o ministro que solta o Lula é o mesmo que dá as cartas” da Corte.

“O ministro que solta o Lula é o mesmo que dá as cartas na TSE. […] Chama embaixadores para falar mal do presidente. Isso é um estupro à democracia”, disparou o presidente da República, visivelmente exaltado.

“Pra mim é muito mais fácil estar do outro lado. Estou com toda a minha família envolvida. Processam até a minha esposa. Canalhas, venham para cima de mim, se são homens’, completou Jair Bolsonaro. Veja, abaixo, um resumo das declarações do presidente:

“Um hacker passou 7 meses na Justiça Eleitoral. Os logs foram apagados por uma empresa terceirizada. […] Queriam dar um verniz de normalidade com as Forças Armadas […]. Qual é a isenção dos ministros para conduzir essas eleições?

“O que eles querem, uma ruptura? Aqui não tem ninguém mais homem do que outro. Mas não podemos nos curvar, ou estaremos no caminho da Venezuela […]. O outro lado ataca os valores familiares, defendem o MST, mandaram dinheiro do BNDES para Caracas, querem desarmar o povo para impor uma ditadura. […] Povo armado jamais será escravizado.”

“Passo a metade do meu tempo me defendendo de ataques que vem do outro lado da Praça dos Três Poderes. Agora, Supremo decidindo Marco Temporal, por interpretação do Fachin, marxista-leninista. Se for aprovado, acabou o agronegócio. Entrego a chave pro Supremo ou descumpro.”

“Eu fui do tempo que decisão do Supremo não se discute, se cumpre. Mas não sou mais. Querem me prejudicar e prejudicam a pátria. Querem a volta do cara que roubou o Brasil. Quem aprovou o aborto na Colômbia foi o Supremo. Farão o mesmo com o Zanin lá.”

“Olha o que fizeram no Chile? País estava redondinho. E olha que o voto foi no papel. Ganharam porque os isentões se acomodaram. Não no Brasil. O outro lado está em casa. Sou do tempo que quem ganhava estava na rua, não com amigo no TSE.”

“Entrego para qualquer um a faixa, mas tem que ganhar no voto. Transparente. Se o Lula tem 45%, vamos dar transparência para ele ganhar no Primeiro turno. Quem tem que ganhar a eleição é que tem mais votos. Por que não deixam os técnicos militares entrarem no TSE?”

“A fé está dentro de você. Aprendi uma coisa: o que for possível fazer, faça. O que não é possível fazer, coloque nas mãos de Deus. Nada temeis, nem mesmo a morte. A não ser a morte eterna.”

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: