10.5 C
Brasília
Quarta-feira, 29 Junho, 2022

Bolsonaro rebate ataque da imprensa e desabafa: “Parece que topam tudo por dinheiro”

O presidente Jair Bolsonaro utilizou as suas redes sociais para rebater uma notícia, veiculada por mídias como a UOL, onde é dito que ele sugeriu o fechamento da imprensa no Brasil. “No dia da Liberdade de Imprensa, Bolsonaro sugere fechar mídia brasileira”, diz uma manchete.

Bolsonaro, por sua vez, usou a manchete como exemplo para reafirmar o que ele realmente disse: “Mentira! Foi justamente o contrário. Defendi que se fosse para prender e punir alguém por algo tão subjetivo como ‘Fake News’, O QUE EU SOU CONTRA E TODOS SABEM, teria que começar pela própria imprensa, que frequentemente publica mentiras e informações distorcidas, como essa.”

“Impressiona o esforço de parte da mídia para encontrar esse desejo de minha parte, que não existe, enquanto ignora declarações abertas do descondenado prometendo controlar a mídia e a internet. Parece que topam tudo por dinheiro, até perder a própria voz e a própria liberdade”, completou o presidente, que acrescentou:

“Vejam o que aliados do PT fizeram com a mídia em Cuba e Venezuela. É só pesquisar. Às vezes posso me exceder nas palavras para me defender de algum ataque, mas são palavras, chumbo trocado. A mais dura das palavras JAMAIS será pior do que projetos para controlar a imprensa.”

Em outra postagem, Bolsonaro disse que é contra a punição por supostas “fake news”, porque “mentira se combate com informação e conscientização”. Ou seja, a própria população e a imprensa são responsáveis por desfazer a desinformação, a partir do momento em que se divulga a verdade.

Por outro lado, “se cometem algum ilícito no exercício da liberdade de expressão, como no caso dos crimes contra a honra, já existe lei para punir. Qualquer desejo para além disso é um flerte autoritário disfarçado de defesa da democracia”, conclui Bolsonaro.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: