15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

Bolsonaro diz que Doria “virou papagaio de auditório” ao querer politizar a pandemia

O presidente Jair Bolsonaro comentou algumas declarações recentes do governador de São Paulo, João Doria, ao ser questionado sobre as opiniões divergentes do tucano acerca da pandemia do coronavírus. 

O chefe do Executivo também sugeriu desconfiança quanto ao número de óbitos por causa da doença registrados no estado. “Sem querer polemizar com ninguém, tem um estado aí que orientou por decreto que, em última análise, se não tiver uma causa concreta do óbito, bota lá coronavírus para colar. Não estou acreditando nesse número”, afirmou o presidente.

A declaração de Bolsonaro foi dada durante uma entrevista ao programa Brasil Urgente, apresentado por Datena. Questionado sobre as divergências com Doria, o presidente respondeu: “Não tenho que ouvir esse cidadão aí dando entrevista. Ele virou papagaio de auditório. Tá o tempo todo dando entrevista. Não me interessa pegar a opinião dele”.

Para Bolsonaro, alguns estão politizando a pandemia no Brasil para se promover politicamente, precisando superfaturar notificações de casos e óbitos, supostamente, para se autojustificar diante das medidas já tomadas, como decretos de quarentena e o fechamento dos comércios.

“Não pode ser um jogo de números para favorecer interesses políticos. ‘Olha, morreu tanto aqui no meu estado. Então, justificou as medidas que eu tomei’. Não é por aí”, afirmou o presidente, voltando a citar João Doria como exemplo.

“Ele (Doria) falou que na Itália não tomaram cuidado com os velhinhos. Os velhinhos estavam dentro de casa, não estavam na rua passeando. Então, não adianta querer torturar números de fora do Brasil para justificar ações aqui dentro. Nós queremos é a solução”, concluiu.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: