Bolsonaro critica lockdown no Brasil: “O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar medidas restritivas em vários estados e municípios do Brasil, após o aumento de casos de infecção com o novo coronavírus. O líder do Executivo afirmo ainda que parte da mídia estaria contribuindo para criar o “pânico” no país.

“Criaram pânico, né? O problema está aí, lamentamos. mas você não pode entrar em pânico. que nem a política, de novo, fique em casa. O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”, questionou.

O presidente anunciou que está preparando um pronunciamento em rede nacional de TV e rádio, provavelmente para ser veiculado ainda esta semana. A intenção será tratar da pandemia e esclarecer ao país quais ações o governo está tomando, como compras de vacinas.

“O assunto, quando tiver [pronunciamento], vai ser pandemia, vacinas. O Brasil é um país que, em valores absolutos, mais está vacinando. Temos 22 milhões de vacinas para este mês. Mês que vem deve ser mais 40 milhões”, disse o presidente, segundo o Correio Braziliense.

“O país está mais avançado nisso. Assinei no ano passado MP destinando mais de R$ 20 bilhões para comprar vacina. Estamos fazendo o dever de casa”, apontou.