15.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Dono de salão faz protesto contra lockdown cortando cabelo através de grade

Desde o último sábado (22), entrou em vigor na cidade de Rosário, na Argentina, novas medidas restritivas como tentativa de conter o avanço do novo coronavírus. Mas para quem depende do dia-a-dia para ganhar o seu sustento, como o dono de salão de beleza Emilio Sguazzini, de 72 anos, o decreto é “hipocrisia”.

Apenas vendas de alimentos e remédios estão autorizadas na cidade. Restaurantes e bares só podem comercializar por aplicativos de entregas e/ou telefones. Salões de beleza, portanto, não podem abrir enquanto as medidas estiverem em vigor.

Como resultado, Emilio resolveu fazer um protesto bem humorado, cortando o cabelo dos clientes através da grade de proteção do seu estabelecimento. Uma imagem do seu trabalho publicada nas redes sociais viralizou tanto que foi parar até em outros países.

“Recebemos mensagens até de gente da Suíça”, contou o filho de Sguazzini, Lucas, segundo o Tribuna Online. “Fizemos isso como um protesto, mas com bom humor. É para mostrar a hipocrisia das medidas, que permitem a alguns setores atender pela janela, enquanto outros têm de ficar fechados. Fomos prejudicados desde o início da crise.”

O protesto de Emilio acabou contagiando outros proprietários de salões de beleza.

Dono de salão faz protesto contra lockdown cortando o cabelo dos clientes através de grade.
Dono de salão faz protesto contra lockdown cortando o cabelo dos clientes através de grade. Reprodução: Instagram
DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: