25.5 C
Brasília
Sábado, 21 Maio, 2022

A OMS “parece mais um partido político”, diz Bolsonaro ao criticar contradições

O presidente Jair Bolsonaro fez críticas à Organização Mundial de Saúde, após a entidade se manifestar de forma aparentemente contraditória em relação à pandemia do novo coronavírus.

A crítica surgiu após a OMS afirmar na última segunda-feira (08) que a transmissão do novo coronavírus “é muito rara” partindo de pacientes assintomáticos. A declaração foi da infectologista e chefe do departamento de doenças emergentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove.

“Nós sabemos que existem pessoas que podem ser genuinamente assintomáticas e ter o PCR (teste realizado para detectar a presença do vírus no organismo) positivo”, disse ela.

“Esses indivíduos precisam ser analisados cuidadosamente para entender a transmissão. Há países que estão fazendo uma análise detalhada desses indivíduos, e eles não estão achando transmissão secundária. É muito rara“, completou, com destaque nosso.

Contradição da OMS?

Em abril desse ano, diversos veículos de comunicação noticiaram uma posição completamente contrária da OMS. Uma matéria publicada pelo G1, por exemplo, destaque o seguinte trecho:

“Estudos apontam que até 60% das transmissões do novo coronavírus (Sars-CoV-2) ocorrem por meio pessoas sem sintomas da doença Covid-19 – trata-se dos chamados casos assintomáticos.”

Acrescenta: “A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem o registro de 19 pesquisas sobre transmissões de pessoas assintomáticas e pré-sintomáticas (que não manifestaram sintomas na hora da transmissão, mas desenvolveram posteriormente).”

Com base nessa aparente contradição da OMS diante de algo tão grave e capaz de ter sido determinante sobre a possibilidade de vida ou morte de milhares de pessoas, o presidente Jair Bolsonaro criticou a entidade.

Para o presidente, a OMS “perdeu a credibilidade” e ela “é uma organização que está titubeando, parece mais um partido político”, declarou o chefe do Executivo na saída do Alvorada nesta terça-feira (09).

- Publicidade -
Última notícia
- Publicidade -
Veja também:
close