15.5 C
Brasília
Sábado, 25 Junho, 2022

Sinal de alerta: China reporta 1º caso mundial de gripe aviária H10N3 em humano

O governo da China divulgou uma nota nesta terça-feira (01) informando a detecção do 1° caso de gripe aviária H10N3 em um ser humano. Até então, não havia-se conhecimento de qualquer registro dessa contaminação no mundo. A vítima é um homem de 41 anos que vive em Zhenjiang, na província de Jiangsu.

As autoridades sanitárias da China, no entanto, disseram que se trata de uma transmissão ocasional de aves para humanos e que o risco de disseminação em grande escala é extremamente baixo.

Apesar disso, a informação ocorre em meio a desconfianças dos Estados Unidos sobre a real origem do coronavírus, em 2020, na China. O governo americano suspeita de que Pequim tenha atuado para omitir uma possível origem laboratorial do Covid-19, bem como prejudicado a divulgação emergencial do surto em Wuhan.

Por causa disso, segundo o G1, o presidente americano Joe Biden já solicitou novas investigações no prazo de 90 dias sobre a possível origem do coronavírus. Em tese, isso acaba servindo como um sinal de alerta sobre a clareza na divulgação do 1° caso de gripe aviária H10N3 em humano, muito embora o governo chinês alegue não haver grandes riscos de contaminação em massa, ou mesmo de humanos para humanos.

O motivo do alerta se dá pelo fato de que, semelhantemente ao início da pandemia de Covid-19, que agora suscita controvérsias, as informações sobre o H10N3 podem não estar claras o suficiente e, uma vez que se trata de uma contaminação inédita em humano, os cientistas precisam estar vigilantes sobre quaisquer imprevistos face a algo novo, como o surgimento de variantes (mutações) mais agressivas, por exemplo.

No caso da primeira vítima do H10N3, o homem teve febre e outros sintomas em 23 de abril e foi internado em um instituto médico local para tratamento em 28 de abril, de acordo com um comunicado divulgado pela Comissão Nacional de Saúde da China na terça-feira, segundo informações do Global Times. O mesmo já estaria pronto para receber alta.

“Nenhum caso humano de H10N3 foi relatado no mundo, e o vírus H10N3 entre as aves é de baixa patogenicidade. Este caso é uma transmissão ocasional de aves para humanos, e o risco de disseminação em grande escala é extremamente baixo”, argumenta a NHC.

O H10N3 é um subtipo (cepa) do vírus Influenza A, também conhecido como vírus da gripe aviária. O H10N3 é normalmente letal para aves selvagens e aves domésticas, pois pode se espalhar através de gotículas respiratórias entre os animais, assim como a gripe e o COVID-19, disse Yang Zhanqiu, vice-diretor do Departamento de Biologia Patogênica da Universidade de Wuhan.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: