14.5 C
Brasília
Domingo, 26 Junho, 2022

“Sou Messias, mas não faço milagre”, diz Bolsonaro ao comentar números da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro rebateu algumas críticas feitas ao seu governo, no tocante à pandemia do novo coronavírus. Questionado por jornalistas na saída do Palácio do Alvorada, o chefe do executivo afirmou que pode ser “Messias”, mas que “não faz milagre”.

Na terça-feira (28), o Ministério da Saúde informou que o Brasil registrou 474 mortes pelo coronavírus nas últimas 24 horas, um novo recorde para o país. Bolsonaro disse lamentar e mostrou solidariedade aos parentes das vítimas.

“O vírus vai atingir 70% da população, infelizmente é uma realidade”, afirmou o presidente, rebatendo uma pergunta que lhe cobrou explicações. “Lamento, quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre, ninguém nunca negou que não vai haver mortes”.

O presidente lamentou a morte das pessoas, mas também foi criticado ao dizer “e daí?” quando foi questionado sobre o número de mortos nas últimas 24 horas.

Aliados de Bolsonaro defendem que a colocação do presidente não caracteriza indiferença para com os mortos, mas foi apenas uma forma espontânea de Bolsonaro de se colocar diante das críticas da imprensa.

No início do mês, quando o número de vítimas era bem menor, o presidente já havia demonstrado solidariedade aos seus familiares. “Gostaria, antes de mais nada, de me solidarizar com as famílias que perderam seus entes queridos nessa guerra que estamos enfrentando”, afirmou Bolsonaro, segundo o Estado de Minas.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: