“Quem não quiser trabalhar, que fique em casa, porra! E ponto final”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar os níveis radicais de isolamento nos estados e municípios, defendendo a necessidade urgente de reabertura dos comércios, tendo em vista a dificuldade econômica enfrentada por famílias mais humildes. 

“Quem está passando fome perde a razão. Quando ele chega em casa e vê o filho passando fome, ele não pode fazer nada. Ele se desespera, porra. Ele fica doido. Briga em casa, briga com o vizinho”, disse Bolsonaro.

A declaração de Bolsonaro foi em resposta à indagação de jornalistas na saída do Palácio do Alvorada, na manhã desta quarta-feira (13). O presidente explicou que o país não pode esperar que se instale um caos social para poder tomar providências.

“Vamos esperar chegar a esse ponto para reagir? O povo tem que voltar a trabalhar!”, disse ele. “Quem não quiser trabalhar, que fique em casa, porra! E ponto final. Agora, pra ser politicamente correto, muita gente não fala nada. Ou fica adotando essas medidas de isolamento total”.

“É muito bom chegar em casa e ter danoninho, tem carne de primeira. Tem tudo em casa, tem segurança. Então, ele pode fazer e falar isso ai”, finalizou o presidente.