Mais

    Osmar Terra: “Quem vai matar o Brasil não é o coronavírus, é a quarentena”

    O ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra, fez mais uma declaração que coloca em dúvida a eficácia da quarentena por causa do novo coronavírus, uma postura que o deputado federal e médico experiente tem adotado nos últimos dias.

    Crítico do isolamento radical e defensor de maior abertura econômica, Osmar Terra afirmou que o vírus de origem chinesa não é o maior problema para o Brasil, e sim a maneira como ele vem sendo combatido no país.

    “O número de doentes não diminui, a curva está subindo direto, quase que um foguete, então a quebradeira da economia, a destruição da economia vai ser muito pior a curto e médio prazo. Isso é que o presidente está dizendo”, explicou o deputado em uma videoconferência realizada pela Necton Investimentos.

    “Quem vai matar o Brasil não é o coronavírus, é a quarentena, é o lockdown [isolamento total] de empresas que nunca foi tentado fazer em nenhuma epidemia e que, para nós, tem um resultado desastroso”, afirmou, segundo o Folha PE.

    Osmar Terra critica a mídia

    Em outra ocasião, Osmar Terra criticou a influência da mídia sobre a forma como o público tem encarado o isolamento. “Eu falo como médico e só me baseio em evidências científicas”, disse ele em uma entrevista para o portal Estradas.

    “Eu sou totalmente contra a quarentena, não adianta nada. Eu posso falar isso porque, como Secretário de Saúde do Governo do Rio Grande do Sul, enfrentei três epidemias e são pouquíssimos no Brasil com essa experiência”, completou.

    Terra, no entanto, é criticado por alguns mais conservadores, os quais enxergam o ex-ministro como alguém que defende uma visão mais extremada no sentido de negar os riscos envolvidos no afrouxamento das medidas de isolamento.

    Leia também:

    Posts da semana

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    close