Mais

    Vitória de Pacheco no Senado frustra críticos do STF, que falam em ‘fim do Brasil’

    O senador Rodrigo Pacheco foi reeleito para a presidência do Senado Federal, derrotando o seu principal oponente, o ex-ministro Rogério Marinho. O aliado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu 49 votos contra 32 do aliado do ex-presidente Jair Bolsonaro.

    Por meio das redes sociais, críticos do STF e aliados do ex-presidente lamentaram o resultado da votação, com muitos chegando a falar em “fim do Brasil”. “O sistema tem nas mãos os 3 poderes”, comentou um perfil no Twitter.

    “É o fim do Brasil!!! E sim, o país acabou no dia 01.01.23 e hoje foi a última pá de cal!”, completou a internauta. Conhecido no meio cristão como um dos nomes mais respeitados entre os líderes protestantes, o pastor e escritor Renato Vargens também reagiu à reeleição de Pacheco.

    “O Brasil acabou! Estamos testemunhando o fim do Brasil. Entregues a maldade e estatização da desgraça”, postou o líder religioso. Em comum entre os críticos de Pacheco estão as críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em especial ao ministro Alexandre de Moraes.

    A derrota de Pacheco estava sendo vista como uma chance de restabelecer o “equilíbrio” entre os poderes da República, visto que é o presidente do Senado o responsável por colocar pedidos de impeachment contra ministros do STF em pauta. Contra Moraes, por exemplo, existem 60 pedidos, e nenhum foi apreciado pelo presidente da Casa.

    Leia também:

    Posts da semana

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui