15.5 C
Brasília
Sábado, 2 Julho, 2022

“Vamos ter que tirar quase 8 mil militares”, diz Lula, em caso de volta ao governo

O ex-presidente Lula discursou durante um evento de lançamento da Plataforma da CUT para as Eleições 2022, na sede central da Central Única dos Trabalhadores, em São Paulo, onde falou que irá demitir quase 8 mil militares das suas funções junto ao Governo Federal, caso retorne ao poder este ano, nas eleições de outubro.

“Nós vamos ter que começar o governo sabendo que vamos ter que tirar quase 8.000 militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso. Vamos ter que tirar”, disse ele.

“Então isso não pode ser motivo de bravata, tem que ser motivo de construção. Porque se a gente fizer bravata, a gente pode não fazer. Estou muito otimista. Estou convencido de que somos a grande esperança do povo brasileiro”, completou o petista.

A desmilitarização do governo é uma das pautas defendidas pela esquerda no país, pois a maior parte dos seus representantes enxerga a presença militar nas instâncias políticas um tipo de papel incompatível com a função das Forças Armadas. Na ocasião, Lula também pontuou sobre isso.

“O papel dos militares não é puxar saco de Bolsonaro nem de Lula. Eles têm que ficar acima das disputas políticas. Exército não serve para política, ele deve servir para proteger a fronteira e o país de ameaças externas”, disse o petista.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: