Mais

    Tarcísio determina o fim do passaporte sanitário em SP: ‘Defendo a liberdade’

    O governador Tarcísio Gomes de Freitas sancionou uma lei estadual que põe fim ao chamado “passaporte sanitário”, o qual exigia dos cidadãos a apresentação do comprovante de vacinação contra a COVID-19 para ter acesso a determinados lugares.

    “Sancionei o fim da obrigatoriedade do comprovante de vacina da Covid-19 p/ acesso a locais públicos e privados”, anunciou o governador de São Paulo e ex-ministro do então governo Bolsonaro.

    Na sequência, Tarcísio disse que foi imunizado, mas que defende a liberdade dos cidadãos. “Tomei a vacina, defendo sua importância, e defendo também a liberdade. Vamos reforçar as campanhas de conscientização e garantir que as doses sejam disponibilizadas a todos”, destacou.

    Em reação ao anúncio de Tarcísio, a deputada estadual Janaína Paschoal lembrou que alunos e profissionais foram prejudicados devido à exigência do passaporte vacinal. Ela questionou se, a partir de agora, as medidas restritivas contra essas pessoas serão banidas, de fato.

    “Governador, tenho uma dúvida bastante objetiva frente ao Diário de hoje: os estudantes aprovados na USP, na UNESP e na Unicamp poderão fazer suas matrículas? Tenho uma segunda dúvida também objetiva: as sindicâncias e processos administrativos instaurados contra policiais e professores, por falta de vacinação ou doses de reforço, serão imediatamente encerrados?”, perguntou a deputada.

    Leia também:

    Posts da semana

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui