19.5 C
Brasília
Terça-feira, 28 Junho, 2022

STF abre inquérito contra Weintraub por suposto racismo contra a China

O Supremo Tribunal Federal resolveu aceitar um pedido de investigação contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, por suposto crime de racismo contra o regime comunista da China.

O pedido para abertura do inquérito contra Weintraub foi feito pela Procuradoria Geral da República, alegando que o ministro teria insinuado em uma rede social que a China poderia se beneficiar, de propósito, da crise mundial causada pelo coronavírus.

A PGR teve como base uma postagem, feita no começo do mês, onde Weintraub levantou suspeitas de que a disseminação do coronavírus teria sido intencional. Após a repercussão negativa, ele apagou a publicação, mas o registro foi feito e divulgado pelas mídias.

“Geopolíticamente [sic], quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?”, escreveu Weintraub na ocasião.

Para ilustrar a postagem, ele publicou ainda uma foto de uma capa de um gibi da Turma da Mônica, que mostra os personagens na China, segundo informações do G1. Uma vez aberta a investigação, Weintraub terá que prestar depoimento para esclarecer os fatos.

Apoiadores do ministro argumentam que a sua publicação se deu em esfera pessoal e de forma a refletir o seu direito à liberdade de expressão e opinião, não sendo dirigida especificamente ao povo chinês, mas sim ao governo, especificamente à ditadura comunista chinesa.

DESTAQUE
- Publicidade -
Veja também: